Piadas de Argentinos | As Melhores Piadas - As Melhores Piadas | Humor, comédia...

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Piadas de Argentinos | As Melhores Piadas

Um argentino pára em frente a um edifício com espelhos e diz em voz alta:
- Que fisionomia o cara tem!
Segue caminhando e encontra com sua namorada, uma loira deslumbrante, e volta a dizer:
- Que gata o cara tem!
Entra na sua Ferrari vermelha e diz outra vez:
- Que carro o cara tem!
Chega em sua casa e encontra sua irmã, que é freira da Orden de las Esposas de Cristo. Então, eufórico, comenta:
- Que cunhado o cara tem!

A filha chega em casa aos prantos e diz para a mãe:
- Mãe, mãe, fui violentada por um argentino!
- Mas... como você sabe que era um argentino?
- Ele me fez agradecer.

 
Em uma ensolarada manhã em Buenos Aires, um turista comenta:
Que manhã bonita! - O argentino que passava a seu lado comenta:
Obrigado, nosotros hacemos lo que podemos hacer de mejor!

 
O presidente argentino, em visita oficial ao Brasil, iria conhecer uma escola de Brasília. E o diretor da escola foi preparar seus alunos para receberem a visita:
- Vocês devem ser educados com o senhor De la Rua. Joãozinho, eu vou perguntar a você o que é a Argentina para nós. E você responderá que a Argentina é um país amigo.
- Não, diretor! AArgentina é um país irmão.
- Muito bem, Joãozinho. Mas não precisa tanto. Diga apenas que a Argentina é um país amigo.
- Não é não, a Argentina é um país irmão!
- Tá bom, Joãozinho. Por que você acha que a Argentina é um país irmão, e não um país amigo?
- Porque amigo a gente pode escolher!


Um escritor argentino e um mexicano, que acabam de se conhecer, se reúnem para conversar. O argentino conta sobre seu livro (uma novela) pro mexicano.
As horas passam, e o paciente e educado ouvinte permanece em silêncio. O argentino fala e fala, até que finalmente termina. Aí ele pergunta:
- Agora vamos a hablar de usted: o que achou da minha novela?

 
Em visita ao gabinete do presidente da Bolívia, o presidente argentino vê um telefone vermelho, com a inscrição "Diablo" em cima da mesa. Muito curioso, ele não resiste e pergunta:
- Para que sierves este teléfono viermelho, señor?
- Ah, con este teléfono, hablo directamente con el diablo! - responde o boliviano.
- Con el capeta? - pergunta o argentino, assustado.
- Si, con ele miesmo! O único problema é que a conta és muy cara! Mil dólares por minuto!
- Nuessa! - exclamou o argentino - És muy caro! Mas miesmo assí yo gostei!
Quero um desse para mi!
Então o argentino voltou pra sua terra natal, instalou um telefone "Diablo" na sua mesa e foi logo conversando. Conversou duas horas com o demo e, ao final da ligação, a telefonista disse:
- São cinco dólares, señor!
- O quê? - gritou o argentino, surpreso - És muy barato! El presidente boliviano me disse que esta ligación custa mil dólares por minuto!
- É verdad! - respondeu a telefonista - Mas a tua chamada és local!

 
Um francês, um argentino e um brasileiro estão visitando a Arábia Saudita e resolvem tomar umas doses de whisky, quando a policia aparece e os prende. A simples posse de bebida alcoólica é uma ofensa grave na Arábia Saudita e os três são sentenciados à morte, num julgamento sumário. Entretanto, após vários meses e com a ajuda de bons advogados, eles conseguem que a sentença de morte seja transformada em prisão perpétua.
Por um capricho da sorte, no aniversário da Arábia Saudita, o benevolente Sheik resolve abrandar ainda mais a pena e decreta que os mesmos poderão ser soltos após receber 20 chibatadas cada. Quando eles estão se preparando para a punição, o Sheik anuncia:
- Hoje é aniversário de minha esposa, e ela me pediu para permitir a cada um de vocês um desejo antes da punição.
O francês foi o primeiro da fila, pensou um pouco e pediu:
- Por favor, amarrem 2 travesseiros nas minhas costas.
Assim foi feito, mas os travesseiros só duraram 10 chibatadas antes de completar a punição e quando tudo terminou ele teve que ser carregado sangrando e com muita dor.
O argentino, sabido como sempre, viu o que tinha acontecido e sendo segundo, pediu:
- Por favor, amarrem 4 travesseiros nas minhas costas.
Porém, mesmo assim, após 15 chibatadas os travesseiros não suportaram e o Argentino foi levado sangrando e maldizendo o acontecido.
O brasileiro foi o último e antes que pudesse dizer o seu pedido, foi interrompido pelo Sheik:
- Você é um de um país belíssimo, do futebol e das mulatas. Eu adoro o Brasil, e vou lhe agraciar com 2 pedidos antes da punição.
- Obrigado, sua Alteza, disse o Brasileiro. Em reconhecimento a sua bondade, meu primeiro desejo é que eu receba 100 chibatadas e não 20 como previsto, pois eu me sinto culpado pelo ocorrido.
Ao que o Sheik respondeu:
- Além de ser um homem honrado e gentil, o senhor também um homem corajoso. Que assim seja! Mas e seu segundo pedido?, perguntou o Sheik.
Ao que o Brasileiro complementou:
- Quero que amarrem o Argentino às minhas costas".

 
Um uruguaio, cansado de ouvir o seu amigo argentino contar vantagens, em dado momento da conversa lhe pergunta:
- Entonces? Qué se pasó en la Guerra de las Malvinas? - E o argentino:
- Bien, fuemos vice-campéon!

 
O casal argentino fazendo amor, a mulher repete:
"Mi Dios; Mi Dios!"
O homem pára, olha para a parceira e fala:
"En la intimidad puedes llamarme Carlitos".

 
Um brasileiro, visitando Buenos Aires, sai para passear com seu amigo argentino, que o leva para conhecer um famoso obelisco na capital Buenos Aires.
Maravilhado, o brasileiro, comenta:
- Que belo monumento! Olha só o tamanho!
O argentino pergunta:
- Sabes o que foi usado de modelo para fazê-lo?
- Não imagino algo tão grandioso... - responde o brasileiro.
- Foi o pênis do meu pai! - diz o argentino, com um sorrisinho sacana.
O brasileiro saiu puto da vida com o cara, esbravejando.
No dia seguinte o brasileiro telefonou para o amigo e combinaram de encontrar-se na mesma praça, junto ao obelisco. Quando o argentino chegou, viu o brasileiro com mais 10 pessoas, todos de mãos dadas, circundando o obelisco.
- O que é isso? O que vocês estão fazendo? - pergunta o argentino, curiosíssimo.
E o brasileiro, com a cara mais cínica do mundo:
- Estamos tentando calcular o tamanho do c*ú da tua mãe!!!

 
Um argentino, um sueco e um nigeriano aguardavam ansiosamente na maternidade o nascimento de seus filhos.
Eis que surge a enfermeira e diz:
- Senhores, houve uma tremenda confusão. Os bebês foram trocados e não sabemos mais quem é quem.
Só sei que temos dois brancos e um negro.
- Não tem problema - sugeriu o nigeriano.
- Cada um escolhe um bêbe e vamos fazer um sorteio para determinar a ordem da escolha.
Feito o sorteio, a primeira escolha coube ao sueco.
Ele entrou no berçário, olhou para os bebês e saiu com o negro no colo.
- Ma bwana! - reclamou o nigeriano. - Você pegou o negro. Este obviamente é o meu bebê. Eu sou negro, minha esposa é negra. Me dá este bebê, volta lá e escolha um dos brancos.
E o sueco, já indo embora:
- Tá maluco? e se eu pego o argentino?

 
Um Argentino chegou na Rodoviária em Porto Alegre e pediu uma informação:
- Oye! Donde tiene un autocarro pra ir hasta la estación pra apanhar un comboyo para Caxias?
- Aqui não chamamos autocarro, chamamos Ônibus.
- OK. Entonces como apanho o Ônibus pra ir hasta la estación y apanhar o comboio?
- Aqui não chamamos estación, chamamos ferroviária.
- Muy bien. Entonces, onde tem o Ônibus pra ir até à ferroviária e apanhar o comboio?
- Aqui não chamamos comboio, chamamos trem.
- Caramba! Entonces, my hermano, como apanho o Ônibus pra ir a ferroviária para apanhar o trem??!!!
- Aqui não dizemos apanhar, mas sim, pegar.
- Carajo, me dejas de bromas? Muy bien, como pego o ônibus pra ir à ferroviária para pegar o trem??!!!
- Não precisa ir, é aqui mesmo...
- Joda! Hay que preguntar: Como é que ustedes llaman "filho da p*ta" acá em Porto Alegre?
- Não chamamos. Eles vêm da Argentina sem ninguém chamar...

 
Um brasileiro entra na policia em plena Caxias do Sul e dirige-se ao delegado:
- Vim entregar-me. Cometi um crime e desde então não consigo viver em paz.
- Meu senhor, as leis aqui são muito severas e são cumpridas e se o senhor é mesmo culpado não haverá apelação nem dor de consciência que o livre da cadeia.
- Atropelei um argentino na estrada ao sul de Caxias.
- Ora meu amigo, como o senhor pode se culpar se estes argentinos atravessam as ruas e as estradas a todo o momento?
- Mas ele estava no acostamento.
- Se estava no acostamento é porque queria atravessar, se não fosse o senhor seria outro qualquer.
- Mas não tive nem a hombridade de avisar a família daquele homem, sou um crápula!
- Meu amigo, se o senhor tivesse avisado haveria manifestação, repúdio popular, passeata, repressão, pancadaria e morreria muito mais gente, acho o senhor um pacifista, merece uma estátua.
- Eu enterrei o pobre homem ali mesmo, na beira da estrada.
- O senhor é um grande humanista, enterrar um argentino, é um benfeitor, outro qualquer o abandonaria ali mesmo para ser comido por urubus e outros animais, provavelmente até hienas.
- Mas enquanto eu o enterrava, ele gritava : Estoy vivo, estoy vivo!!
- Tudo mentira, esses argentinos mentem muito!

 
O filho de um argentino vai andando com seu pai e diz:
Papai, quando yo crescer quiero ser como usted.
O pai, todo orgulhoso, pergunta:
E por que, hijo?
Para tener un hijo como yo.

 
Um psicólogo que vive em Ciudad Satelite chama por telefone, às quatro da manhã, seu colega que vive no Pedregal, e diz:
- Pancho, vem com urgência, tenho um caso único no meu consultório.
Ao que Pancho responde:
- Mas como, a estas horas? Irei de manha.
Mas o outro insiste:
- Tem que ser agora, esta é uma grande oportunidade: único!
O medico do Pedregal sai, de pijama, pega seu carro e quando chega à Ciudad Satelite:
- Bom, cá estou. O que pode ser tão urgente?
- Tenho um argentino no meu consultório ...
- E o que que tem? Eu também atendo muitos!
- Sim, mas com complexo de inferioridade?

 
Noticia no principal telejornal argentino:
- "Uruguai e Argentina empataram hoy el jogo por la Copa América: zero gols para el Uruguai e ZERO GOLAÇOS para la Argentina!"

 
Um brasileiro (negão), um americano (brancão) e um argentino (cu*zão) estavam perdidos no meio do Alaska. Como já estavam perdidos há algum tempo e estavam sem ter o que comer, eles resolveram cortar pedaços do próprio corpo para comer. No almoço, o americano foi o primeiro. Cortou fatias de suas pernas e disse:
- Agora temos um pouco de pernil pra comer.
No jantar foi a vez do argentino que cortou um pedaço de suas costas e disse:
- Agora nós temos lombinho para nos alimentarmos.
Lá pelas dez da noite foi a hora da boquinha. A vez então era do brasileiro que botou o Pinto pra fora. Nisso o americano e o argentino:
- Oba, vamos comer linguiça!
E o brasileiro disse:
- Linguiça o car*alho! Vão beber um leitinho e vão dormir!!!

 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal